Crime em Paraíso

Homem é preso suspeito de matar os ex-patrões a pauladas em propriedade rural no Tocantins

Ele foi demitido após ter começado a fazer insinuações sexuais.

Por Redação 2.642
Comentários (0)

20/12/2020 14h01 - Atualizado há 4 meses
Local onde o casal foi morto

A Polícia Civil prendeu na manhã deste sábado (19) o principal suspeito de matar o casal de agricultores em Paraíso do Tocantins em novembro deste ano. O crime brutal chocou a população local.

O suspeito tem 36 anos, é natural de Maceió (AL) e foi preso em Paraíso por agentes da 6ª Divisão Especializada na Repressão ao Crime Organizado (6ª DEIC).

As vítimas foram identificadas como Lindomar Cardoso, de 54 anos, e João Miguel Pereira, de 62. O nome do suspeito do crime não foi divulgado pela polícia. 

De acordo com o delegado-chefe da 6ª DEIC e responsável pelas investigações, Hismael Athos, o suspeito seria um ex-funcionário e prestava serviços na propriedade rural do casal, que fica localizada às margens da TO-080, próximo ao córrego Capim Branco. 

O delegado ressaltou que, nas coletas de depoimentos, testemunhas afirmaram que, inicialmente, o suspeito exercia com empenho suas funções, porém teria ficado relapso com o passar do tempo e começou a se insinuar sexualmente contra a esposa da vítima, motivo pelo qual foi demitido.

Ainda segundo o delegado, o chacareiro morto seria portador de diabetes, comorbidade que teria inclusive causado uma deficiência física, sendo necessário procedimento cirúrgico, fato este que o deixava com a mobilidade reduzida.

“As vítimas foram encontradas em sua residência com lesões graves no corpo. O senhor teria sido morto a pauladas na região do crânio e a mulher, a pauladas e com perfurações cortantes na região pélvica”, ressaltou.

Investigação

Durante as investigações e coleta de testemunhas, foi notado que em agosto desse ano o casal teria percebido o desaparecimento de objetos da residência.

A senhora teria percebido que havia uma seringa com um líquido rosa na sala da casa, percebendo também que na insulina e adoçante do seu esposo estaria com a mesma cor (do líquido), o que na época fizeram a associar que o furtador dos objetos teria injetado (líquido) na insulina e no adoçante, tentando prejudicar o senhor”, afirmou.

Com o seguimento das investigações, o delegado Hismael Athos ressaltou que, após diligências na residência do suspeito, foram localizados os objetos que tinham sido furtados da residência das vítimas em agosto desse ano e também um par de botinas que estava manchado com uma substância de cor e aparência análoga a sangue humano.

“Passamos a monitorá-lo e percebemos que ele apresentava desvios de personalidade, inclusive demonstrando interesse em ceifar a própria vida. Ao sermos informados na manhã deste sábado de que ele poderia cometer suicídio, nossa equipe de policiais se dirigiu ao local e prendeu o suspeito, que já havia representação judicial de prisão preventiva decorrente da possibilidade de autoria destes crimes”, ressaltou.

Após os procedimentos legais e atendimentos hospitalares, o suspeito foi encaminhado para a Cadeia Pública de Paraíso do Tocantins.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.