Dicas

7 estratégias para aumentar o poder do cérebro, ser bem-sucedido em provas e não 'dar branco'

A boa notícia é que existe uma forma de exercitar o cérebro para que ele mude.

Por Fagner Borges
Comentários (0)

28/10/2019 16h34 - Atualizado há 3 semanas
Dicas para treinar seu cérebro

Eu sei como são os estudos para a maioria das pessoas: ler mil vezes os textos da aula, tentar decorar, estudar até o último minuto antes da prova e torcer para não 'dar branco'. E a cada página lida, tem aquele olhar de sofrimento para o videogame ou o computador. Eu também já fui assim. Mas desde que criei um movimento voltado a ensinar como conquistar a liberdade profissional, estudei muito sobre o cérebro humano e aprendi algumas coisas que são fundamentais para mudar a forma de encarar os estudos.

Infelizmente, um dos motivos para que muitos não gostem de estudar é que associamos o estudo a uma “dor”, ou seja, uma emoção negativa. Já existem evidências científicas de que o nosso cérebro toma decisões ligadas ao nível de dopamina liberado no sistema de recompensas, como explica um estudo do instituto americano Salk, publicado em 2017. Isso significa que ele vai nos “forçar” sempre a fazer aquilo que ele entende que dá prazer.

A boa notícia é que existe uma forma de exercitar o cérebro para que ele mude. Existem técnicas que fazem com que a gente possa transformar as associações negativas em associações positivas relacionadas ao estudo. Para que fique mais fácil de compreender, vou dividir essas diversas técnicas em diferentes passos.

Passo 1: Comece pelas palavras

Frases como “eu não sou bom em matemática” e “escrevo tudo errado” só incentivam a mente a não absorver conteúdo. As palavras têm um poder muito grande. Então tire essas palavras da mente e transforme em frases positivas. É o início para aprender mais e melhor.

Passo 2: Mude a forma de encarar os exercícios

Não se culpe por errar os exercícios, entenda o erro como parte do processo. Ao pensar assim, você deixa de se culpar e passa dar foco no aprendizado. Quando você entende que o erro é uma oportunidade de aprender algo novo, sua mente começa a jogar a seu favor.

Passo 3: Encontre o verdadeiro motivo para estudar

Por que você estuda? Tudo o que fazemos ganha mais qualidade quando temos um verdadeiro motivo para fazer. Por isso é importante entender o verdadeiro motivo pelo qual você estuda, e nada de dizer que é “para tirar nota alta” ou “porque meus pais querem”. Qual o seu sonho, e de que forma os estudos vão te ajudar realizar esse sonho? Tenha isso claro durante todo o processo: o estudo e a prova não são o fim, são etapas do percurso. 

Passo 4: Mude o foco da dor

Dedicar-se aos estudos pode gerar algumas dores: muitas vezes você precisa abrir mão de outras coisas e ter disciplina com o seu processo de aprendizado. Porém, como expliquei, nosso cérebro foge da dor e busca o prazer, então o segredo para não desistir e ter sucesso é mudar o foco dessa dor! Você pode fazer isso por meio de um exercício de imaginação. Imagine-se em um futuro sem ter estudado: visualize o que você fez e as consequências que teve com a falta de estudo. Quais as oportunidades perdeu, o que não conseguiu conquistar por não estudar. Faça isso por pelo menos 21 dias, que é o tempo mínimo para o seu cérebro gravar essa nova “dor”: assim ele vai mudar o foco, e isso vai gerar uma motivação inconsciente para se focar nos estudos.

Passo 5: Mude o foco do prazer

O mesmo exercício que você fez para mudar o foco da dor pode ser usado para mudar o foco do prazer. Diariamente, imagine-se daqui a 5 anos após estudar e passar na prova que deseja. Mostre para o seu subconsciente o quanto de prazer ele vai receber ao passar na prova, o orgulho que você vai sentir ao ver o resultado, ao contar para as pessoas, a vida maravilhosa que você vai construir, e depois imagine todo o processo de estudo. Visualize as recompensas e a trajetória que você deseja ter, com os estudos e os bons momentos. Faça isso também por 21 dias.

Passo 6: Estabeleça uma rotina com planejamento e recompensa

Crie uma rotina e siga os passos da forma mais fiel possível. Assim você se condiciona a duas coisas: a estudar o que é preciso, e a se preparar para o dia da prova do ENEM com uma rotina que traga momentos de prazer. Tenho uma sugestão de rotina que sempre indico, mas que pode ser adaptada para cada pessoa:

- 10 minutos de planejamento: olhe para o que é preciso ser feito, estabeleça uma meta para o dia e selecione os exercícios, por exemplo;

- 50 minutos de estudo;

- 10 minutos de descanso: aproveite para se planejar novamente, ir ao banheiro, etc;

- 50 minutos de estudo;

- 30 minutos de recompensa: aproveite para “espairecer” fazendo alguma coisa que gosta, como jogar vídeo game, ver um episódio de uma série, ou algo que faz o seu cérebro relaxar depois de tanto tempo focado.

Passo 7: Foco e relaxamento na hora da prova

Evite sentir nervosismo ou ansiedade na hora do ENEM! Por isso, sugiro um exercício para ser feito quando você já estiver no local da prova. Feche os olhos e observe a sua respiração. Conte de 10 até 1, e imagine-se descendo uma escada. Quanto mais você desce, vai permitindo relaxar o seu corpo um pouco mais. Ao final da escada, visualize uma porta, e quando você abre essa porta você vê o seu futuro e se sente muito bem. Curta um pouco esse momento e visualize seu nome no quadro, mostrando que você passou. Imagine toda a comemoração com seus amigos e familiares. Sinta todo o prazer da conquista. Depois, lentamente volte a prestar atenção à sua respiração, até que você sinta-se confortável em abrir os olhos e fazer a prova.

Seguindo esses passos, a sua mente estará muito mais poderosa. Boa prova!

ASSUNTOS provas cérebro enem

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.