Araguaína

Após deixar as drogas e o crime, pastor usa música para evangelizar em Araguaína

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

27/03/2018 10h11 - Atualizado há 1 mês
Márcia Costa//AF Notícias  A Feirinha e o centro de Araguaína foram cenários de um videoclipe que conta a história do pastor Diego Oliveira, que teve uma vida protagonizada nas periferias de São Paulo. Através de um rap gospel, o pastor leva uma mensagem de libertação. A letra do rap fala sobre uma criança que não teve infância, sobreviveu na rua e se envolveu no mundo das drogas e criminalidades. A música também critica o 'sistema'. [...] Cadê minha mãe, cadê meu pai, só quero um amor para você tanto faz. Não me abandone meu Deus, porque sou seu filho. Não quero ser bastardo jogado no lixo [...]" O rap é de autoria do próprio pastor Diego. "É a história de uma multidão de jovens e adolescentes que vivem a mesma realidade que eu vivi no passado. Com esse trabalho, quero evangelizar e levar uma mensagem positiva para os que estão se envolvendo nas drogas, no mundo do crime. Levar  a mensagem para resgatar e mostrar que as drogas e nem o crime, compensam. Levar a palavra de Deus com a experiência da vida bandida que tive", contou. Diego é ex-assaltante e ex-usuário de drogas. Após abandonar o mundo da drogadição e da criminalidade, ele constituiu uma linda família. Hoje, Diego é um dos fundadores da Comunidade Terapêutica Vida Nova, em Araguaína, e atual diretor. A comunidade já conseguiu recuperar dezenas de pessoas envolvidas com drogas e álcool. Diego também é pastor da Igreja Quadrangular e fundador do Grupo Revolução das Ruas, que realiza o projeto 'Evangelho nas Quebradas'. O grupo faz cultos para todos os públicos em vários pontos da cidade, mas o alvo principal são os usuários de drogas, bandidos, traficantes e prostitutas. História do pastor Como milhares de brasileiros já fizeram, Diego precisou se libertar de uma vida mergulhada na criminalidade. Ele começou a usar drogas aos 8 anos. Oriundo de uma família pobre e de pais alcoólatras, esse foi o único refúgio que ele encontrou naquele momento. "Fui atrás das drogas por causa do ambiente familiar. Eram muitas brigas em casa. Aos 8 anos usei e aos 11 anos cheirava crack. Eu vendia drogas e também roubava. Minha vida estava na ‘correria louca’. Fui preso pela primeira vez aos 18 anos. Fiquei na antiga Febem e sai aos 17 anos, mas voltei a assaltar e usar drogas”, relatou. Saindo da 'vida louca' Foi um pastor que resgatou Diego das ruas e o encaminhou para um centro de recuperação em São Paulo, onde ficou dois anos internado fazendo tratamento. Depois da recuperação, Diego continuou trabalhando na unidade e se mudou para Araguaína com o sonho de abrir um centro de recuperação de dependentes. Ele iniciou as obras sociais com a fundação do grupo  'Revolução das Ruas' há quatro anos. VEJA O VÍDEO [af_youtube url="https://youtu.be/yr4JgbQcuNE"]VEJAM OS VÍDEOS[/af_youtube]

Comentários (0)

Mais Notícias

Redes Sociais

Menos de 10% das imagens que circulam no WhatsApp são verdadeiras, diz pesquisa

Levantamento foi feito em 347 grupos verificou fotomontagens e mensagens falsas.

Festa

Turnê 'Buteco do Gusttavo Lima' desembarca em Palmas no dia 1º de dezembro

O 'Buteco' terá a locução do apresentador Cuiabano Lima.

FORA DO AR

YouTube fica fora do ar por mais de 1h no mundo inteiro na noite desta terça

Site de vídeos apresentou erros, assim como os aplicativos para smart TVs e smartphones

Em 2019

Após AnaVitória, gêmeas Maiara e Maraísa vão estrear comédia no cinema

A dupla que cresceu em Araguaína aguarda apenas um ajuste na agenda para marcar presença no longa.

Saúde Mental

Não chame de ansiedade: 8 exemplos de como banalizamos as doenças mentais

Frequentemente utilizamos na linguagem cotidiana termos sobre transtornos que incapacitam. Às vezes, levam ao desrespeito dos direitos das pessoas afetadas por essas doenças

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.