Assispen diz que Vicentinho adota postura ‘maléfica’ ao criticar concurso e ‘desconhece problemas’

Agnaldo Araujo - |
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Vicentinho Alves

Em nota, a Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Tocantins (Assispen-TO) classificou a conduta do candidato a governador Vicentinho Alves (PR) como “maléfica e irresponsável” por criticar a convocação para o Curso de Formação dos candidatos do cadastro reserva do concurso público da Defesa Social e Segurança Penitenciária.

O certame se arrasta desde 2014. Os candidatos já fizeram várias manifestações cobrando a continuidade do concurso. O Ministério Público Estadual e a Defensoria Pública também ajuizaram ações na justiça contra o Estado para demitir os contratos temporários e convocar os aprovados. Os pedidos foram acatados em primeira instância e confirmados no Tribunal de Justiça (TJTO).

Vicentinho fez duras críticas ao governador interino Mauro Carlesse (PHS) por convocar os aprovados e ainda disse que era uma ‘medida irresponsável e eleitoreira‘. O senador-candidato também afirmou que a “estupidez de Carlesse não tem limites” e que o Estado não terá dinheiro para pagar os servidores efetivos com a posse dos novos concursados.

Mas conforme a associação, a convocação foi realizada em cumprimento a decisão judicial e não por fins eleitoreiros, como afirmou Vicentinho. “Ele [Vicentinho], deveria saber como pretenso candidato a governador, o que demonstra seu desconhecimento quanto aos problemas do Tocantins”, afirmou.

A manifestação da associação ocorreu através de uma nota de esclarecimento assinada pelo presidente da entidade, Abraão Rezende Valença e também pela Comissão dos Candidatos aprovados no certame.

A nota ressalta que o sistema penitenciário do Tocantins tem um déficit de no mínimo 300 novos servidores efetivos, além da necessidade emergencial de acabar com a contratação precária. “O número de presos aumenta a cada dia e a quantidade de servidores deve ser proporcional”, frisou.

A associação ainda pontuou que “decisão judicial é para ser cumprida” e lamentou que ela esteja sendo utilizada na tentativa de “manipular o povo na busca de votos”.

No Diário Oficial da última quinta-feira (14), o governo do Estado convocou 485 aprovados para o Curso de Formação dos cargos de técnico e analista em defesa social. Esses cargos estão sendo ocupados atualmente nas unidades prisionais por servidores contratados temporariamente.

Confira aqui a NOTA.

Veja mais…

Vicentinho critica convocação de aprovados no concurso da Seciju: ‘medida irresponsável e eleitoreira’

Comentários pelo Facebook: