Seet
Sobral – 300×100

Grupo de acadêmicos defende Faculdade Católica por “coerência e firmeza” ao vetar palestrante pró-aborto

Agnaldo Araujo - |
Foto: FACDO
Sede da Faculdade Católica Dom Orione em Araguaína

Um grupo de acadêmicos da Faculdade Católica Dom Orione, de Araguaína, manifestou apoio à decisão da instituição em vetar a participação da palestrante Valeska Zanello no I Encontro de Psicologia, com o tema “Saúde Mental e Gênero: Novos Tempos, Velhos Paradigmas”. O assunto divide opiniões na faculdade.

O grupo destacou, na nota de apoio, que a professora é conhecida publicamente, em especial, pelo seu forte ativismo em favor do aborto e que a faculdade “foi transparente e coerente com o que defende, tendo permanecido firme em seu posicionamento”. O encontro de psicologia ocorrerá nos próximos dias 27 e 28 de abril.

“O motivo do veto obviamente é o choque entre a militância da palestrante com os princípios e valores da instituição, a qual considera a vida um bem sagrado e defende o respeito a este desde a sua concepção” disseram na nota.

A nota ainda destaca que a instituição exerce uma atividade econômica fundamentada no princípio da livre iniciativa, preconizado na Constituição Federal no artigo 1º, inciso IV. Também lembra a inviolabilidade do direito à liberdade de consciência e de crença de acordo com o artigo 5º, inciso VI, da Constituição Federal.

“Sendo assim, os acadêmicos que se orgulham da coerência e firmeza da FACDO vêm por meio dessa nota manifestar o apoio ao excelente posicionamento da faculdade, bem como celebrar o direito a vida”, afirmaram.

“Aos que, influenciados ou não, autoritariamente, não respeitam ou se opõem a decisão da instituição, desejamos que aprendam a celebrar a liberdade de escolha, respeitando especialmente a liberdade de consciência e de crença”, afirma a nota.

Para o acadêmico Thyago Ferreira, que se declarou totalmente favorável à decisão da faculdade, a participação da palestrante “não seria apenas uma contradição”, mas também poderia “impor seu discurso subvertido em militância política, como assim o faz abertamente em suas redes sociais”.

Contudo, o acadêmico faz questão de esclarecer: “Não estamos defendendo a censura, o debate é público e não será silenciado pelo veto da instituição, apenas está sendo resguardado seu direito a não financiar eventos dos quais não simpatiza”.  

O Conselho Federal de Psicologia e a Universidade Federal do Tocantins criticaram o veto à palestrante, classificando como uma atitude “autoritária e conservadora”.

Veja toda a nota

Nota de apoio

“Recentemente, a direção da Faculdade Católica Dom Orione vetou a participação da Dra. Valeska Zanello no I Encontro de Psicologia da FACDO promovido pela instituição. A palestrante é conhecida publicamente, em especial, pelo seu forte ativismo em favor do aborto. O motivo do veto obviamente é o choque entre a militância da palestrante com os princípios e valores da instituição, a qual considera a vida um bem sagrado e defende o respeito a este desde a sua concepção.

A Faculdade Católica Dom Orione foi transparente e coerente com o que defende, tendo permanecido firme em seu posicionamento. A instituição exerce uma atividade econômica fundamentada no princípio da livre iniciativa, preconizado na Constituição Federal no artigo 1, inciso IV. E sob o manto dessa Constituição faz pleno gozo de sua liberdade de decidir sobre a conveniência ou inconveniência referentes aos eventos que promove dentro de suas dependências.

Ainda, sendo inviolável o direito a liberdade de consciência e de crença de acordo com o artigo 5, inciso VI, da Constituição Federal, a instituição fez uso dessa liberdade optando por não financiar ideias com as quais não simpatiza.

Sendo assim, os acadêmicos que se orgulham da coerência e firmeza da FACDO vêm por meio dessa nota manifestar o apoio ao excelente posicionamento da faculdade, bem como celebrar o direito a vida!

Aos que, influenciados ou não, autoritariamente, não respeitam ou se opõem a decisão da instituição, desejamos que aprendam a celebrar a liberdade de escolha, respeitando especialmente a liberdade de consciência e de crença.”

Veja mais

Faculdade de Araguaína barra palestrante renomada em evento de psicologia e causa polêmica entre acadêmicos

“Ainda bem que não estamos na idade média”, afirma pesquisadora que foi vetada

“Atitude autoritária e conservadora” diz UFT sobre Faculdade Católica; Conselho de Psicologia repudia

Comentários pelo Facebook: