Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

NAS REDES

Nenhum político tocantinense se solidariza com ex-presidente Bolsonaro após operação da PF

PF investiga os envolvidos em uma suposta tentativa de golpe de Estado.

Por Eduardo Azevedo 1.580
Comentários (0)

08/02/2024 16h25 - Atualizado há 2 semanas
Apoiadores de Bolsonaro não postaram nenhuma manifestação sobre o assunto

Nenhum político tocantinense - a nível estadual ou federal - que apoiou a candidatura à reeleição de Jair Bolsonaro (PL) nas últimas eleições fez qualquer tipo de manifestação de apoio ao ex-presidente ou citando a operação da Polícia Federal que teve como alvos o próprio Bolsonaro e diversos militares que integravam o governo.

Em uma verificação feita pelo AF Notícias nas redes sociais dos principais apoiadores de Bolsonaro em 2022, não foram encontradas quaisquer menções ao assunto. A reportagem visitou as redes sociais de diversos políticos do Estado na manhã e tarde desta quinta-feira (8/2).

A operação

Hoje, a PF deflagrou a Operação Tempus Veritatis, que investiga uma suposta organização criminosa envolvida em uma tentativa de golpe de Estado. Entre os investigados estão figuras como o ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) general Augusto Heleno Ribeiro Pereira, o ex-ministro da Casa Civil general Walter Souza Braga Netto e o ex-ministro da Defesa general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira.

As medidas judiciais foram expedidas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que determinou também a apreensão do passaporte de Bolsonaro.

A operação foi deflagrada após o tenente-coronel Mauro Cid [ex-ajudante de ordens do presidente] ter fechado acordo de colaboração premiada com a PF. O acordo foi enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR) e já recebeu a homologação do STF.

O silêncio no Tocantins

Diante desse cenário, a reportagem buscou entender as razões por trás desse silêncio. Uma fonte que transita pelo meio político tocantinense foi consultada e apontou para uma possível explicação: a tendência dos políticos locais em se posicionar ao centro, com inclinações para quem está no poder, no caso, o atual presidente Lula (PT).

Segundo a fonte, que preferiu não se identificar, "em regra, os políticos do Estado tendem a se posicionar sempre como centro-direita, pendendo para quem está no poder". Ela destacou também a lealdade dos políticos de esquerda, observando que, mesmo nos piores momentos, eles permanecem fiéis à figura líder do partido. "Não sou petista, mas se tem uma coisa que eu admiro é como eles são leais à figura do líder deles, né? Não deixam de defender nem nos piores momentos", afirmou.

Por outro lado, a fonte sugeriu que muitos políticos que apoiavam ativamente Bolsonaro agora estão seguindo seus próprios rumos, possivelmente se desvinculando de "polêmicas desnecessárias" que possam prejudicar suas imagens ou interesses políticos.

 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF Notícias. Todos os direitos reservados.