Tocantins

TCE é cobrado sobre auditoria no Plansaúde dos últimos 5 anos após esquema de propina

Membros do Conselho Fiscal teriam sido impedidos de realizar a fiscalização no Funsaúde.

Por Redação
Comentários (0)

05/11/2021 16h57 - Atualizado há 2 meses
Tribunal de Contas ainda não se manifestou sobre auditoria no plano de saúde

O Sindicato dos Servidores Públicos do Tocantins protocolou no Tribunal de Contas do Estado (TCE) um pedido de auditoria nas contas do Plansaúde dos últimos cinco anos para apurar o suposto esquema de corrupção que levou ao afastamento do governador Mauro Carlesse.

Carlesse foi afastado por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) no âmbito de duas operações contra membros da cúpula do Governo do Tocantins suspeitos de obstruir investigações de combate à corrupção e envolvimento com um esquema de pagamento de propina relacionada ao plano de saúde dos servidores públicos, o antigo Plansaúde, atual Servir.

VEJA MAIS 

No pedido de auditoria, protocolado nesta sexta-feira (5/11), o sindicato afirma que os membros do Conselho Fiscal do Fundo de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos (Funsaúde) ficaram impossibilitados de realizar a fiscalização dos atos de gestão do fundo, mesmo havendo intensas cobranças pelos balancetes e demais demonstrações financeiras elaboradas pelo Funsaúde.

Conforme o sindicato, a Gestão Estadual opõe-se a ser fiscalizada. “Solicitamos que sejam adotadas as medidas necessárias para a Instauração de uma Auditoria nos últimos 05 (cinco) anos no PLANSAÚDE, face a gravidade das denúncias e também a falta de abertura por parte do PLANSAÚDE para que o Conselho Fiscal  pudesse ter acesso a documentos e relatórios e dessa forma realizar o seu trabalho de fiscalização” ressalta o pedido do sindicato.

VEJA MAIS 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.